EventoGospel

O Espírito Santo vai te levar onde Ele quiser…

Publicidade

Rádio ON LINE

outubro 2014
D S T Q Q S S
« set    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Categorias

Grupo Israel de Deus

toda banda

 ISRAEL DE DEUS

Acesse nosso APP – http://IsraeldeDeus.mobapp.at

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Após fazer campanha pró Aécio, Feliciano lamenta derrota nas urnas: “O Brasil perdeu”

Após fazer campanha pró Aécio, Feliciano lamenta derrota nas urnas: “O Brasil perdeu”

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) se engajou na campanha pró Aécio Neves (PSDB) e comentou a derrota do candidato tucano em seu perfil no Twitter.

Ao final da apuração, Feliciano afirmou que o PT usou a estratégia do imperador romano César de “dividir para conquistar” e assim se estender por mais um mandato à frente do país.

“Dilma venceu, o Brasil perdeu, a família perdeu, nosso futuro será incerto. Isto é democracia, vence a maioria. Respeito a escolha do povo, afinal cada povo tem o governante que merece. Serei e farei oposição. O PT conseguiu o queria, dividiu o país. Ricos x pobres, negros x brancos, gays x héteros, agora é Sul x Norte. Dividir pra conquistar…”, escreveu Feliciano.

Deputado federal reeleito com quase 400 mil votos – o quarto mais votado do país – Feliciano usou as mídias sociais de forma intensa: publicou vídeos no Facebook, postou mensagens no Twitter e até usou o aplicativo de mensagens WhatsApp para fazer campanha em prol de Aécio Neves.

De acordo com o jornalista Lauro Jardim, responsável pela coluna Radar Online no site da revistaVeja, Feliciano enviou “quase que diariamente, mensagens contra Dilma Rousseff” aos seus milhares de contatos no WhatsApp.

“Duas delas, aliás, eram boatos. No dia do debate da Record, enviou mensagem para diversos amigos dizendo que obtivera a informação que Dilma choraria no terceiro bloco do programa – o que, obviamente, não aconteceu. Na segunda-feira, depois da divulgação do primeiro Datafolha que mostrava Dilma à frente de Aécio Neves, nova insinuação sem provas. Disse que a pesquisa estava errada e, na verdade, o tucano era o primeiro colocado”, escreveu Lauro Jardim.

O engajamento público de Feliciano na campanha contra Dilma Rousseff (PT) mobilizou milhares de seguidores do pastor, mas Jardim não publicou nenhuma prova (como prints de tela, por exemplo) de suas afirmações sobre o conteúdo das mensagens que eram enviadas por ele aos seus contatos.

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Pastores alertam para riscos à sociedade em novo governo petista e cobram seriedade de Dilma; Confira

Pastores alertam para riscos à sociedade em novo governo petista e cobram seriedade de Dilma; Confira

A reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) para mais um mandato de quatro anos à frente do Brasil despertou pastores protestantes e os motivou a publicarem artigos e cartas abertas à mandatária, expressando suas preocupações.

O teor comum a todos os textos é de preocupação com os rumos da nação e temor com o processo – já em andamento, segundo muitos estudiosos – de implantação de um regime marxista disfarçado de democracia no Brasil.

O pastor presbiteriano Mauro Meister publicou o artigo “Reflexões esparsas pós resultados eleitorais” no blog O Tempora, O Mores. O texto expressa, de forma embasada, os mesmos alertas feitos por líderes pentecostais como Silas Malafaia e Marco Feliciano (PSC-SP), entre outros.

Para Meister, os maiores riscos a que a sociedade brasileira está exposta a partir da reeleição de Dilma Rousseff virão a médio e longo prazo.

“Corremos perigos? Sim! Imediatos? Nem tanto, mas, ainda assim, crescentes e rápidos. Minha percepção, por conta da ideologia e ações recentes, é que o partido no governo não preza a democracia. Sua origem de luta contra a ditadura de direita não o coloca na categoria democrática. Seus ideólogos gramicianios tem sido bem sucedidos, a despeito de seus líderes populares terem se embebedado com a glória do poder e suas riquezas”, escreveu Meister.

O gramscismo, como ficou conhecida a estratégia idealizada por Antônio Gramsci, fundador do Partido Comunista Italiano, é a proposta de ocupar o Estado e o que ele chamou de “forças vivas” – mídia, igrejas e sistema econômico – de um país de forma gradual, com adeptos do comunismo/marxismo, para promover uma revolução silenciosa e converter os adeptos de ideais tradicionais em pessoas doutrinadas às suas propostas.

“Para que o projeto acima dê certo, é necessário um aparelhamento do Estado e, ao mesmo tempo, uma aparência de legitimidade democrática associada a conceitos de hegemonia de pensamento”, observou o pastor Meister.

Para o líder presbiteriano, “os mesmos que são acusados de ser ‘contra o partido’ (ex: Globo) são aqueles que promovem as causas dessa consolidação de pensamento: insistência no governo para as supostas minorias (negros, gays, mulheres como oprimidas, os sem terra) causa aborcionistas, desarmamento, etc. (vejam as ênfases no discurso da vitória da presidente)”.

“Tudo isso serve como uma quebra dos chamados valores tradicionais (mantidos pelas ‘elites’) e o surgimento de uma nova hegemonia de pensamento (quem foi o representante da juventude?)”, acrescentou o pastor Meister, fazendo referência ao deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ), indicado por Dilma para ser o elo entre o governo e os jovens do país.

Outro ponto foi destacado por Meister em seu texto e apontado como essencial para a implementação do projeto que se convencionou chamar de “aparelhamento do Estado” ser bem sucedida: educação.

“A educação brasileira já está totalmente aparelhada, mas os que estão dentro, muitas vezes não percebem. Quanto mais ignorantes (aqueles que ignoram), melhor! Não há real interesse em que exista pensamento autônomo, no sentido do indivíduo que pensa por si mesmo (ainda que este seja o discurso da educação há décadas), mas no indivíduo que aja com a massa, como uma torcida, liderada pelos Conselhos Populares. Enquanto os cristãos deveriam lutar por uma educação heteronormativa (no caso, segundo a norma de Deus), as políticas governamentais tem sido sistematicamente opostas. Nossos filhos vão para a escola e voltam para casa achando que todos os tópicos citados acima são o certo e o verdadeiro, o contrário do que seus pais caretas e suas igrejas ensinam”, observou Meister

O teólogo e pastor presbiteriano Antônio Carlos Costa, fundador da ONG Rio de Paz, também se posicionou e publicou uma carta aberta à presidente reeleita, cobrando dela ações que atendam ao interesse da sociedade e respeitem a dignidade humana.

“Presidente Dilma, em seu governo e no do seu antecessor mais de 600 mil pessoas – a maioria esmagadora, pobres -, tiveram a vida interrompida pelo crime. Números de guerra civil. Milhões de brasileiros olham diariamente para o porta retrato de parentes amados que foram arrebatados do seu convívio por terem nascido num país que deixa matar. Jazem em nossas prisões quase 600 mil seres humanos, vivendo em masmorras medievais, com características de campo de concentração nazista, num país cuja presidente afirma conhecer a dura realidade do cárcere, por já ter passado por ele”, destacou o pastor Costa.

Com uma ênfase bem menos “ideológica”, Costa se ateve às necessidades emergenciais da sociedade brasileira e as possíveis soluções práticas.

“Apesar de toda essa sorte de graves problemas sociais, que geram sofrimento para milhões e instabilidade política num país agora bastante dividido, reportagem recente da Folha de S. Paulo (29/09), entretanto, prova que mais de 40% das promessas que Vossa Excelência fez em 2010 não foram cumpridas até hoje. Faço um apelo à Vossa Excelência. Apresente ao país – de modo claro que até o brasileiro mais humilde possa entender -, suas metas de governo e prazos para a realização do que foi prometido. Presidente, é fato, provado pela falta de infraestrutura que esteja à altura do nosso poder econômico, que o Estado brasileiro precisa ser gerido com mais eficiência, princípio constitucional basilar da administração pública”, cobrou o pastor.

Já o pastor Renato Vargens, líder da Igreja Cristã da Aliança, em Niterói (RJ) falou sobre a distorção feita pelo PT do princípio de assistência social, que foi transformada em uma ferramenta de manipulação.

“Por favor, pare de usar políticas públicas como instrumento de perpetuação do seu partido no poder. Sei que o “Bolsa Família”, “Minha casa minha vida” e outros programas são extremamente importantes para parte do povo brasileiro, contudo, oferecer programas assistencialistas sem proporcionar uma ‘porta de saída’ àqueles que vivem na pobreza é desumano e desleal”, disparou Vargens.

O artigo do pastor acrescenta que é importante que Dilma respeite as características e princípios do povo e interrompa a iniciativa de forçar uma mudança de comportamento e pensamento sobre questões morais na sociedade.

“Por gentileza, valorize e respeite a família brasileira. As estatísticas dizem que a esmagadora maioria da população é conservadora. A pesquisa Ibope/Estado/TV Globo revelou por exemplo que 79% dos eleitores brasileiros são contra a descriminalização da maconha, e apenas 17% a favor. Se não bastasse isso: 79% da população  são contrários ao aborto e 16%, favoráveis. A maioria também rejeita o casamento gay: 53% a 40%. Quanto o assunto é a pena de morte a população está dividida  46% defendem a medida, e 49% a rejeitam. Já a redução da maioridade penal tem o apoio de oito em cada dez brasileiros”, exigiu o pastor.

Renato Vargens também enfatizou questões ideológicas ligadas às motivações do Partido dos Trabalhadores em seu texto, e afirmou que não é aceitável que a presidente do Brasil refira-se a perseguidores de cristãos, como os terroristas do Estado Islâmico, como “pessoas de bem”.

“Não tente transformar o Brasil num leste europeu marxista. O povo brasileiro rejeita e repudia o Foro de São Paulo. Nossa nação não é a Venezuela, nosso povo não concorda com a ditadura de Fidel, nossa nação não pode ser conivente com estados despóticos como Irã, Cuba e Venezuela. Não trate terroristas do ISIS como gente do bem e que precisa de diálogo. Ora, presidente, não dá pra dialogar com aqueles que sem dó e piedade assassinam homens e mulheres pelo fato de serem cristãos”, frisou Vargens.

Ao final de seu artigo, Vargens lembrou do mais recente escândalo de corrupção e cobrou firmeza de Dilma: “Por favor preserve a Petrobrás. Vossa excelência tem a responsabilidade de cuidar do patrimônio da nação. Presidente, chega de escândalos, de roubos, de desvio de dinheiro público”.

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

TRE fecha igrejas evangélicas por propaganda irregular e não dá previsão de reabertura

TRE fecha igrejas evangélicas por propaganda irregular e não dá previsão de reabertura

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro lacrou templos das igrejas Universal do Reino de Deus e Mundial do Poder de Deus por conta de propaganda eleitoral irregular no último sábado.

Os templos da Igreja Universal que foram lacrados são a antiga sede da denominação, em Del Castilho, além da filial em Duque de Caxias.

A Justiça Eleitoral determinou que os templos fossem lacrados após uma denúncia anônima. Os fiscais do TRE encontraram material de campanha pró Marcelo Crivella (PRB) e um relatório com instruções que deveriam ser usadas pelos fiéis da denominação que atuariam como militantes.

De acordo com informações do jornal Dia, o relatório apreendido pede a mobilização “através dos grupos da IURD” para uma reunião com pastores e líderes de denominações evangélicas para pedir votos para o “bispo Crivella”.

“Convocar todos os grupos para todos os dias executarmos a ‘Crivellização’, onde indicaremos os melhores lugares a serem alcançados. Necessidade de pelo menos 15 pessoas para o trabalho”, diz um trecho do relatório que foi destacado.

A assessoria de imprensa da Igreja Universal afirmou que “a instituição apurou até agora que um membro da igreja, que fazia trabalho voluntário para o candidato Marcelo Crivella fora do templo de Duque de Caxias (RJ), deixou o material em uma sala, por esquecimento”, e acrescentou que “é lamentável que a igreja esteja sendo punida pelo lapso de um único indivíduo. Contudo, temos confiança de que a situação será esclarecida e a justiça feita”.

Marcelo Crivella se posicionou sobre o episódio através de sua assessoria, e o texto diz que o senador e bispo licenciado da Universal “acha que não se deve fazer nenhuma política dentro de igrejas. E recomenda que não seja feita”, além de acrescentar que “Crivella não foi a nenhuma igreja durante toda a campanha e tampouco exerce qualquer cargo na IURD há mais de dez anos”.

Perseguição?

De acordo com a TV Brasil, um templo da Igreja Mundial também teria sido lacrado pelos mesmos motivos da Igreja Universal. No entanto, a reportagem não informa a localização do templo, muito menos a quem pertenceria o material de campanha supostamente localizado.

Assista a partir dos 2m10s:

O pastor Silas Malafaia usou seu Twitter para informar que um templo da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) também foi vistoriado pelos fiscais do TRE, porém nenhum material de campanha foi encontrado.

“O TRE vasculhou a igreja que sou pastor, sala por sala, nada encontraram. Aqui não é comitê eleitoral, diferente do que Crivella fez com a IURD”, escreveu o pastor Silas Malafaia, que apoiou Luiz Fernando Pezão (PMDB), candidato eleito.

A cantora e pastora Fernanda Brum publicou no Facebook uma imagem em protesto ao fechamento dos templos da Igreja Universal do Reino de Deus e afirmou que a ação era fruto de perseguição religiosa: “15 igrejas Universal lacradas hoje! Começou a perseguição! Vão fechar as nossas também? Minha tenda estará aberta? Que absurdo! Que absurdo! Foto da Catedral em Del Castilho. A guerra eleitoral mexe com líderes, mas não toca na noiva! Não toca no povo de Deus! Vamos orar pessoal! Vamos vigiar!”, publicou a cantora, contradizendo a informação oficial da Justiça Eleitoral de que apenas dois templos foram lacrados.

O pastor Silas Malafaia usou seu Twitter para ponderar as afirmações de Fernanda Brum: “Querida Fernanda Brum, lhe admiro muito, as IURD estão fechadas não por perseguição política e sim por serem usadas como comitê eleitoral. Lamentavelmente Crivella usou as IURD como comitê, quem fechou foi o TRE. Eles também vieram na minha igreja e vasculharam, nada encontraram. A igreja que sou pastor está aberta porque depois da vistoria do TRE, nada encontraram, diferente do que aconteceu na IURD, verdadeiro comitê”.

O Tribunal Regional Eleitoral informou que os templos lacrados continuarão fechados até que a Justiça Eleitoral tome uma decisão a respeito: “A determinação da coordenadoria de fiscalização do TRE é que fique fechada até o final da eleição, mas nós não sabemos se será reaberta na segunda-feira (27). Ainda não temos como afirmar, isso será decidido”, afirmou Adriana Brandão, diretora-geral do TRE-RJ.

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Missionários são presos na China e podem pegar pena de morte

Esta semana, um casal foi preso na China, acusado de roubar “segredos de segurança nacional”. Essa poderia ser apenas mais uma história dentro do tumultuado cenário político chinês, onde o governo faz terrorismo com a população o tempo todo. O detalhe é que Pequim vem aumentando a repressão nos últimos meses contra as igrejas cristãs em todo o país.

Na terça-feira, as autoridades detiveram o casal de canadenses Kevin Garratt (54) e Julia Dawn (53) Garratt. Embora o governo diga que eles “são suspeitos de reunirem e roubarem material secreto sobre, entre outras coisas, os objetivos militares chineses e importantes projetos de investigação no âmbito da defesa nacional”, na verdade os dois são missionários evangélicos.

A família Garratt mora na China desde 1984, e desde 2008 mantinham uma cafeteria em Dandong, na fronteira com a Coreia do Norte. Da cidade de Dandong partem muitas excursões organizadas para a Coreia do Norte e acaba sendo o local por onde entram os refugiados norte-coreanos. Por isso o casal a escolheu para abrir um centro cristão e um local para treinar outros missionários com foco na Coreia do Norte.

Segundo o Código Penal chinês, a pena prevista por espionagem é no mínimo dez anos de prisão e em alguns casos, o acusado pode ser condenado a morte. O primeiro-ministro canadense, Steven Harper, já anunciou que vai à China, mas o governo chinês não tem divulgado detalhes sobre a prisão e o processo. Os missionários estão incomunicáveis até o momento.

Simeon Garratt (27), filho do casal detido, afirma que não consegue entender por que seus pais foram presos depois de trabalhar por três décadas no país. “É uma história absurdamente louca. Não faz sentido para mim.” Ele conta que não era segredo na cidade que seus pais eram cristãos e na cafeteria Peter´s Coffe Shop, música cristã era tocada continuamente.

Com a divulgação da prisão, a imprensa revelou a gravação de material usado pelos missionários para divulgar nas igrejas canadenses o seu trabalho na China. “Temos nossa base na China e nosso foco na Coreia do Norte, mas estamos centrados em Jesus”, disse Kevin numa mensagem divulgada recentemente.

Ele contou aos membros da igreja que tinham Bíblias disponíveis na cafeteria e mostrou um poster colocado no local que dizia: “Deixe sua fé ser maior que o seu medo”. Revelou também que eles recebiam no local norte-coreanos que fugiam do país vizinho e muitos se converteram em Dandong, aceitando voltar para seu país e atuar como missionários.

Kevin contou ainda para os presentes no culto que era preciso orar mais pela pregação do evangelho na Coreia do Norte, o lugar mais fechado da Terra para o evangelho.

A agência de Notícias chinesa Xinhua afirmou que o departamento de segurança da China está “investigando o caso”, mas em nenhum momento faz menções às atividades religiosas dos Garratt. Também não se sabe se a prisão dos canadenses foi a pedido do governo norte-coreano. A China é praticamente o único parceiro comercial da Coreia do Norte e o grande apoiador do regime, que persegue cristãos. Com informações deDaily Mail.

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Big Bang e Teoria da Evolução não contradizem a lei cristã, diz papa

Big Bang e Teoria da Evolução não contradizem a lei cristã, diz papa

Big Bang e Teoria da Evolução não contradizem a lei cristã, diz papa

Durante um discurso na Pontifícia Academia de Ciências nesta segunda-feira (27), o papa Francisco afirmou que a Teoria da Evolução e o Big Bang são reais e que elas não contradizem com o que está em Gênesis sobre Deus ter criado todas as coisas.

O líder católico criticou a interpretação das pessoas que leem a Bíblia e acham que Deus criou o mundo “como um mago”. Francisco disse que a criação do mundo “não é obra do caos, mas deriva de um princípio supremo criado por amor”.

Ao mesmo tempo o religioso afirmou que o “Big Bang não contradiz a intervenção criadora, mas a exige”. Francisco participava da inauguração de um busto de bronze em homenagem ao Papa Emérito Bento XVI e fez essas declarações sobre temas que constantemente divide cientistas e cristãos.

A Teoria do Big Bang afirma que uma explosão ocorrida há cerca de 13,8 bilhões de anos deu origem ao Universo e à vida da Terra. Mas ela não foi a única teoria a ser comentada pelo Papa, o líder católico também falou sobre a Teoria da Evolução. “A evolução da natureza não é incompatível com a noção de criação, pois exige a criação de seres que evoluem”, disse o Papa.

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Curta no FaceBook