EventoGospel

O Espírito Santo vai te levar onde Ele quiser…

Publicidade

dezembro 2014
D S T Q Q S S
« nov    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Rádio ON LINE

CANTO PELA PAZ – dia 20/12

Contamos com a sua presença na Praça da Luz, a partir das 12h. Venha fazer do dia 20 de dezembro um dia para mudar o mundo. Venha celebrar o seu “Canto pela Paz” um mega show totalmente grátis.

Todos os dias crianças se aprisionam ao medo. Mulheres se subjugam ao choro. Homens assaltam sem piedade. Mísseis são disparados em nações. Famílias se desmancham. O ódio no cotidiano virou mandamento. O medo rotineiro.

Apesar da triste realidade, a Rede Feliz de Comunicação quer incentivar o cidadão a não abrir mão da esperança num futuro melhor. Acreditamos que uma sociedade mais justa e solidária se constrói com simples gestos; atitudes como respeitar o próximo, ter mais calma no trânsito, demonstrar compaixão através da caridade e combater o preconceito fazem a diferença e são a prova de que quando uma pessoa muda, todo o mundo que a cerca pode também pode ser transformado.

Por isso, em parceria com o Banco de Sangue da Santa Casa de Misericórdia e a Prefeitura da Cidade de São Paulo, dia 20 de dezembro, acontece a quarta edição do Canto pela Paz – Um Dia para mudar o Mundo. Trata-se de um verdadeiro festival com os principais nomes do gospel nacional, tendo como alvo promover a paz e conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue.

No dia do evento a vestimenta será: o branco. O branco de nossas camisetas, lenços, bandeiras simbolizará a paz que tanto buscamos no corpo social, a mansidão ensinada por Cristo que começa dentro de cada pessoa.

A campanha de doação de sangue feita durante os três meses de divulgação do evento proporcionará esperança de vida aos milhares de necessitados que clamam por mais existência.

Acesse: http://www.cantopelapaz.com.br/

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Darlene Zschech testemunha sua cura do câncer de mama: “A vida será muito melhor”

Darlene Zschech testemunha sua cura do câncer de mama: “A vida será muito melhor”

A cantora australiana Darlene Zschech anunciou que os médicos a consideraram curada do câncer de mama que a acometeu há um ano, e se disse grata a Deus pela vitória contra a doença.

A jornada da ministra de louvor foi descrita por ela mesma em seu blog, e ao longo do tratamento, Darlene relatou diferentes sensações, preocupações e alívios vividos. No começo, a ex líder do Hillsong disse que sentia-se “apavorada”.

No entanto, em um momento de oração, sentiu-se consolada por Deus e percebeu “a forma como o Senhor cobre o seu povo na justiça da cabeça aos pés”. A partir desse momento, a forma de encarar as sessões de quimio e radioterapia mudaram: “Eu não sei nem por onde começar a dizer o quanto isso significou para mim e me deu a confiança que eu precisava para passar pelas portas de tratamento no primeiro dia e para manter em transformação”, confessou.

Os médicos revelaram que consideravam Darlene curada às vésperas do Dia de Ação de Graças, o que fez o feriado em família ser ainda mais marcante: “Temos chorado, dançado, nos abraçado e temos, literalmente, agradecido a Jesus por incontáveis vezes, sempre que podemos”, escreveu a cantora.

Darlene aproveitou para agradecer os amigos e familiares, além dos admiradores de seu ministério pelas “orações incessantes”, e se descreveu como “uma mulher muito grata” por tudo que Deus tem proporcionado a ela.

“A vida nunca mais será a mesma, eu acredito que vai ser muito melhor. Mesmo que eu venha a passar por exames a cada quatro meses, e seja medicada por 10 anos, eu sinto que me passei oficialmente para a segunda etapa e me dedicarei às coisas de Deus como nunca antes”, concluiu a cantora, que está lançando o single “O Holy Night”.

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Pastores atravessam os EUA de bicicleta pregando o evangelho

Pastores atravessam os EUA de bicicleta pregando o evangelho

Pastores atravessam os EUA de bicicleta pregando o evangelho

O pastor K. R. Mele, do Centro Vida Familiar, ligado à Assembleia de Deus de Spring Mills, Pensilvânia, atravessou o país de bicicleta para levar a mensagem do Evangelho. Ele conta que a visão que teve durante um período de oração, a princípio parecia uma ideia maluca. Contudo, depois de múltiplas confirmações de Deus, iniciou a missão que chamou de “Indo de costa a costa por Jesus.”

Mele explica que sua visão incluía fazer missões de forma pessoal através dos Estados Unidos e ao mesmo tempo angariar fundos para a construção de uma igreja, um orfanato, e cavar poços de água potável na África.

Ele partiu da cidade de Santa Monica, na Califórnia, encerrando a aventura em Saint Augustine, Flórida.  Aos 47 anos, ele conta que nunca gostou de andar de bicicleta, mas aceitou o desafio. Alegrou-se muito quando Harold Morgan, 75 anos, decidiu ir junto. Eles se conheceram quando Mele pastoreou a igreja frequentada por Morgan.

Os amigos pedalaram entre 130 e 150 quilômetros por dia, durante dois meses, compartilhando a mensagem da salvação com aqueles que encontravam e pregando em diversas igrejas ao longo do percurso. “O Senhor trouxe até nós as pessoas para que pudéssemos orar com elas”, conta o pastor. Ele comemora o sucesso do que chama de “Ministério das estradas”.

trajeto Pastores atravessam os EUA de bicicleta pregando o evangelho

Os dois evangélicos distribuíram centenas de folhetos em inglês e espanhol ao longo da jornada. Contam que 15 pessoas oraram com eles, aceitando a Cristo como seu Salvador.

Desde que fundou a igreja Centro Familiar, 10 anos atrás, Mele tem enviado 10% das entradas para um “fundo missionário”. Como é comum nos EUA, a jornada serviu para levantar “investidores”, que doaram mais de 40.000 dólares.

Parte do dinheiro será usado para ajudar a concluir o trabalho missionário que a igreja tem na Zâmbia, incluindo um templo e um orfanato em Luanshya, e a perfuração de poços de água potável, na cidade de Ndola.  Mais informações no site www.havenofhopezambia.org.

O pastor manteve um diário e está escrevendo um livro para contar os detalhes dessa história de fé. Com informações de CrossMap

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Humorista Marcelo Marrom diz que a verdadeira alegria está em Jesus

Ele falou a diferença da alegria passageira que seus shows promovem em comparação com a alegria que vem de Deus.

Humorista Marcelo Marrom diz que a verdadeira alegria está em Jesus

Marcelo Marrom diz que a verdadeira alegria está em Jesus

Marcelo Marrom é um dos comediantes mais conhecidos da atualidade por conta de suas apresentações na TV. Apesar das piadas que faz em seus shows, Marrom é evangélico, se converteu aos 17 anos durante um retiro de carnaval de uma Igreja Batista e segue professando a fé.

Na semana passada ele esteve participando de um programa da Rádio Vida FM durante o pocket show de lançamento do CD Acústico do cantor Fernandinho, tendo a oportunidade de falar sobre sua profissão e crenças, falando também sobre ter alegria plena.

“A gente sabe que a verdadeira alegria está em que tem a Jesus. Faço um show e faço as pessoas darem risada, mas acabou o show acabou e talvez a pessoa volte vazia para casa, afinal não estou fazendo um show evangélico, mas de humor. A verdadeira alegria está nisso que vivemos aqui hoje. Demos risada, adoramos e não saímos vazios”, disse ele em entrevista ao Guia-me.

Marrom se converteu ainda adolescente e depois de alguns anos ficou afastado da igreja. “Me afastei, voltei, vivi altos e baixos, mas uma coisa é certa, eu nunca fui abandonado por Deus. Tenho até hoje a convicção de que a todo tempo Ele estava comigo, até nos momentos mais travessos e pecaminosos, Ele me guardou e me livrou de um mal maior”, relatou o humorista.

Para o comediante a visão do evangélico está mudando, as pessoas estão deixando de ver os cristãos com velhos estereótipos.

“O povo já está entendendo que aquele crente de cabelo dividido e terno e gravata, que a gente via muito antigamente, é um estereótipo que criaram pra gente. Existe ainda o cara de terno e gravata e cabelo dividido, que agrada ao coração de Deus, mas existe o mais maloqueiro, igual eu, que está na TV, no rádio e em todos os lugares”, afirmou.

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Crianças cristãs são decapitadas por não negar a Jesus

Crianças cristãs são decapitadas por não negar a Jesus

Crianças são decapitadas por não negar a Jesus

Quatro crianças iraquianas deram um exemplo de amor por Jesus mesmo diante da possibilidade da morte. Quando os muçulmanos radicais do Estado Islâmico exigiram que elas se convertessem ao islamismo e negassem sua fé, elas se negaram.

O relato vem sendo divulgado por Andrew White, pastor de uma Igreja anglicana em Bagdá. Ele gravou uma entrevista para o canal OCN, da Igreja Ortodoxa. Relatou diversas histórias sobre a perseguição que os cristãos enfrentam no Iraque e a bravura com que os cristãos estão defendendo sua fé, apesar das consequências.

Quando os soldados do EI disseram: “Repita que você irá seguir somente a Maomé”, lembra White, “As 4 crianças, todas menores de 15 anos, responderam: ‘Não, nós amamos Yesua [forma iraquiano do nome Jesus]. Sempre amamos Yesua e o temos seguido. Yesua sempre esteve com a gente”. Os homens insistiram, mas elas não mudaram de ideia.

Os muçulmanos, em seguida, então decapitaram as crianças diante de todos os moradores da aldeia. “Como você responde a isso?”, questiona o pastor. “Você só pode chorar. Eles são meus filhos… É isso que temos visto e que estamos passando”.

O pastor White relatou sobre a forma como os cristãos são perseguidos em todo o Iraque, especialmente em cidades como Bagdá e Nínive. Ele conta que o Estado Islâmico não tem poupado ninguém.

“Eles mataram um grande número de pessoas. Literalmente cortaram crianças pela metade. Cortaram suas cabeças. Multidões estão fugindo para o norte… é muito terrível o que aconteceu”, desabafa. Estima-se que restaram cerca de 250.000 cristãos na região, onde costumavam viver 1 milhão anteriormente.

Relata que muitos cristãos acabam cedendo e afirmando que seguirão a Maomé. A pressão é muito grande. White acredita que não é possível que os cristãos vivam nas áreas sob domínio do EI. Com informaçõesJerusalem Post

Assista reportagem da CBN:

 

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Bola de Neve expande trabalhos na Rússia e já conta com dois templos

A igreja Bola de Neve já conta com dois templos na Rússia, um em Moscou e outro em Kursk, cerca de 500 quilômetros ao sul da capital russa. Em cada uma delas cerca de 80 pessoas se reúnem semanalmente para cultuar a Deus.

Se no Brasil o ministério fundado na década de 90 pelo apóstolo Rina é conhecido por ser a “igreja do surf”, na Rússia o esporte trabalhado é o futebol, uma vez que muitos dos frequentadores são jogadores profissionais que jogam em times russo.

“Toda Bola de Neve estimula um esporte. No nosso caso, esse é o futebol “, disse o pastor Felipe Sestaro, o responsável pela igreja de Moscou. Outra diferença entre a igreja do Brasil e a da Rússia é que a tradicional prancha de surf que serve como púlpito foi trocado por uma prancha de snowboard.

Felipe tem 33 anos e está há dez anos pregando na Rússia quando se mudou do Brasil para estudar medicina. “Vim para a Rússia atendendo a um chamado para ser missionário. A maneira que eu encontrei para fazer isso foi estudando medicina para poder ter visto e permanecer no país”, disse ele ao jornal Gazeta Russa.

Sestaro começou a pregar e alugou uma garagem feita de contêineres de metal chamada de “rakushka”, mas logo precisou mudar o local da pequena igreja que se formava, passando a pregar no alojamento universitário onde morava.

“De lá fomos para um hotel, e daí para a sede que alugamos hoje, onde nos reunimos todos os dias”, relata. Hoje a igreja está no porão de um condomínio de luxo na zona sul da cidade.
Os frequentadores da Bola de Neve na Rússia são brasileiros, angolanos, moçambicanos, nigerianos, colombianos, costa-riquenhos e alguns russos.

Os russos consideram qualquer outra igreja cristã que não seja a Ortodoxa como seita, algo que atrapalha e muito a evangelização dos nativos. Já os estrangeiros que moram na Rússia encontram na igreja a possibilidade de fazer amizades, algo que nas escolas e universidades é muito difícil.

“No Brasil, na América Latina e em muitos países europeus por onde já passei pude sentir que se inserir nas comunidades locais foi bem mais fácil do que na Rússia. Demorei um ano e meio para quebrar a barreira inicial dos meus colegas de faculdade russos”, relatou Luiza Ferreira, 27 anos, que se formou em Relações Internacionais na Universidade Russa da Amizade dos Povos.

A filial da Bola de Neve em Kursk tem dois anos, ali os trabalhos são liderados por Daniel Oliveira, que saiu de Moscou para estudar na cidade. As pregações começaram no quarto de alojamento universitário e hoje já conta com 60 pessoas que se reúnem em um espaço alugado especialmente para os cultos.

Para janeiro a igreja de Kursk receberá um novo pastor, um lutador de jiu-jitsu que se tornará responsável por acompanhar os fiéis e expandir a igreja. Como no Brasil, as igrejas Bola de Neve na Rússia também oferecem aulas de esportes, principalmente a de jiu-jitsu que atrai 50 pessoas em Moscou.

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Brasileira é destaque internacional por salvar 3 mil crianças do aborto

Brasileira é destaque internacional por salvar 3 mil crianças do aborto

Brasileira é destaque por salvar 3 mil crianças do aborto

No Brasil a prática do aborto só é permitida em casos especiais, mas ainda assim a quantidade de procedimentos ilegais é grande. Por saber desses casos uma ex-professora resolveu trabalhar para evitar que mulheres façam aborto e sofram as consequências devastadoras que o procedimento traz.

Maria das Dores Hipólito Pires está há 20 anos atuando contra o aborto e conta já ter salvo mais de 3.000 crianças condenadas ao aborto nas favelas da Baixadas Fluminense. Tudo começou quando Dóris Hipólito, como é chamada, recebeu um pedido da escola onde lecionava para que ajudasse algumas meninas que estavam sofrendo por terem abortado.

O contato com as alunas fez com que a missão de Dóris surgisse e ganhasse força, ela contou com o apóio da Paróquia local e conseguiu material pró-vida para pregar contra o aborto nas periferias e favelas.

Depois de alguns anos realizando trabalhos de apoio às mães, Dóris deu um passo maior. Alugou uma casa para abrigar mulheres sem condições financeiras para sustentar uma criança.

Em 2007 a ex-professora encontrou uma mulher sem-teto, com deficiências físicas e mentais que estava grávida e alugou uma pequena casa para cuidar dela e da criança que iria nascer. Em pouco tempo outras mulheres foram morar no imóvel que hoje é chamado de Casa de Amparo.

Ali as mulheres conseguem se estabelecer financeiramente e cuidar de seus filhos, muitas até passaram a trabalhar como voluntárias da Casa, auxiliando outras mulheres.

A história de Dóris Hipólito tem se tornado um exemplo para outras nações, tanto é que a mídia católica internacional tem destacado o testemunho da brasileira que conseguiu impedir que milhares de crianças fossem mortas.

Se você gostou deste post, dizer obrigado por compartilhá-lo:
Compartilhar esta:

Curta no FaceBook